terça-feira, 29 de outubro de 2013

Anoitecer

Nos olhos do anoitecer,
vejo o voo dos pássaros,
que no verde do sombreiro
se aconchegam entre galhos.

Já no leito do horizonte,
o sol se põe por traz dos montes,
instantes de esplendor,
como um beijo roubado.

Tudo é riqueza,
como a paixão,
onde no peito,
queima o amor.

É como um instante,
de dois corpos,
no leito se perde no tempo,
e almas repousam na paz.


 Edison de Oliveira Cardoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Agradeço imensamente sua visita e seu comentário, são realmente muito importantes para mim. Seja sempre bem vindo! Beijinhos