quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Espera


Eu andei,
andei muito, 
com rapidez e passos firmes,
cabeça erguida e olhos distantes.
Andei, como se pudesse fugir dos meus pensamentos,
dos meus medos e das minhas indagações.
O corpo cansado, a mente exausta, parei,
me dei por vencida,
e resolvi me acalmar e esperar,
pelo que me espera, 
logo adiante, 
ali, em algum lugar.

Célia Cristina Prado





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Agradeço imensamente sua visita e seu comentário, são realmente muito importantes para mim. Seja sempre bem vindo! Beijinhos