quinta-feira, 28 de junho de 2012

Transpondo as Grades


Não há impossibilidades
Ainda que existam dificuldades,
Que resistam a verdadeira vontade 
E a intensa necessidade.

Necessidade de sentir a presença,
A essência,
Necessidade de tocar,
Necessidade de amar.

Não existem grades fortes o suficiente,
Que bloqueiem o subconsciente,
Que tranquem a imaginação,
Ou que travem o coração.

Quando duas almas se querem
E obstáculos interferem,
O querer vence o poder,
Transpondo todas as grades destinadas a deter.

Célia Cristina Prado



Um comentário:

  1. Olá Celia, procurando por uma imagem de grades, vim para neste seu lindo blog!
    Parabéns!
    Eu tbm amo poesias.
    Se quiser e puder faça-me uma visita.
    Um abraço.
    Ivany

    ResponderExcluir

Olá! Agradeço imensamente sua visita e seu comentário, são realmente muito importantes para mim. Seja sempre bem vindo! Beijinhos