sexta-feira, 10 de maio de 2013

Chuva


"Fiquei sem dormir,
ouvindo a chuva fazer tic, tic no telhado.
Era ritmada a danada,
parecia minha mãe, com suas cantigas de ninar, me pondo a dormir...
...e eu querendo ouvi-la, dormia que nada!
Deixava-a cantar a noite toda, só para ter seu som bem próximo de mim.
A chuva tentou me embalar,
- eu a sentia já cansada, de tanto pingar e pingar
em vão, tentando me fazer pregar os olhos.
Chuva é diferente de mãe.
Minha mãe cantava até raiar o dia, se preciso fosse.
Não esperava que eu pregasse os olhos,
nem que começasse a fungar, para sair nas pontas dos pés.
Ficava a massagear minhas têmporas, alisava meu cabelo,
num interminável ensejo, conexão.
Mãe se conecta com a gente.
Chuva não."


Michelle Trevisani

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Agradeço imensamente sua visita e seu comentário, são realmente muito importantes para mim. Seja sempre bem vindo! Beijinhos